Páginas

Que Sta Sara abençoe nossos caminhos!

domingo, 29 de dezembro de 2013

Segunda Edição do Baralho da Maria Padilha by Eliane Arthman


Bom Dia para quem é do Dia, Boa Noite para quem é da Noite!
Com licença amigos, porque o Baralho de Maria Padilha  chegou na segunda edição com mudanças que só fizeram por trazer mais encanto ao que já era ótimo.
Peço permissão para entrar nos mistérios de Maria Padilha.
O que podemos falar de Padilha? Seus pontos na Umbanda falam dela com a simplicidade que a descreve tão bem: Maria Padilha, aquela que floresceu num ramo de espinhos…ou Maria Padilha você é a flor perfeita que vem dentro desta seita, para aqueles que tem fé.Tu és a rosa que perfuma a Umbanda,vencedora de demanda com amor e muito axé. Maria Padilha não me deixa andar sozinho, ponha rosas sem espinhos nos caminhos onde eu passar…
Quanta misericórdia de Padilha pelas nossas fragilidades!
Ouvindo a melodia desse lindo ponto, torna-se impossível não sentir a emoção e o calor que invade o coração. Padilha sou grata pela sua amizade!
Mas quem pode entender os mistérios de uma mulher? Quem poderá entender os caprichos de Maria Padilha?
Nossa Irmã Maria Padilha, que nasceu no berço de nossa ancestralidade passou por muitos estágios de provação até que pudesse chegar ao ponto de entrar na nossa aura e trazer beleza, encanto e proteção, desfazer os nós e entraves de nosso caminho, desviar os perigos e emboscadas de cada encruzilhada existencial e espiritual  que atravessamos! Nossa Irmã Espiritual não faz o mal, pois é um ser de Luz que consegue transitar nessa dimensão tão carente de equilíbrio em que vivemos, e acessar nossas carências e necessidade de evolução, sendo assim uma perfeita colaboradora no nosso processo de crescimento espiritual.
Quanto amor em Maria Padilha! Nossa querida Maria Padilha multiplicou-se em linhas de trabalho espiritual e em cada uma dessas linhas despeja seu axé em abundancia, limpando e perfumando o psiquismo de seus filhos.
Numa noite de julho em 1997, segundo nos conta a Eliane Arthman, a Maria Padilha lhe trouxe um pedido de fazer seu Baralho. E uma atmosfera de luz e inspiração se fez com tal intensidade que só restou a Eliane render-se a essa sutil energia e traduzir as ideias de Dona Maria Padilha em 36 lâminas de uma simbologia simples, mas profundamente rica para auxiliar seus filhos carentes de uma direção.
As Cartas deste baralho tem a particularidade de serem “negras” e imagino que muitas pessoas se perguntem o porquê desta escolha, já que a maioria pense que Padilha gostaria de um Baralho enfeitado e muito colorido. Preferencia de Padilha? Certamente! Sei de algumas coisas que vem de sua Irmã de trabalho e minha Guardiã Dona Mulambo, que me pediu uma taça negra, e uma bebida amarga.
Me perguntava no íntimo da Alma porquê? A resposta veio rápida: Negro para enxergar melhor, e amargo para sentir a vida mais doce! Quanto paradoxo nos modos de atuar destas moças!
Sim, as cartas são negras e não há distração nem margem para devaneios pois a imagem emerge desse oceano de escuridão no qual vivemos e desabrocha em luz e resposta pelas imagens e mensagens que falam com clareza. Nesta edição as cartas são “Foscas” o que dá ainda mais elegância ao deck. 
O livreto explicativo foi outra novidade muito bem vinda. Bonito e bem escrito, traz a explicação para cada uma das 36 cartas e alguns métodos  de abertura das cartas para trabalhar com o consulente.
Desejamos vida longa ao Baralho da Maria Padilha, amiga, Mestra e guardiã dos mistérios divinos aos quais nós pequenas crianças ainda não somos capazes de entender!
Para os amigos que tiverem interesse em conhecer melhor o trabalho da Eliane Arthman, ou adquirir o Deck de Maria Padilha deixo a susgestão que visitem a página da autora clicando nos links em vermelho.
Obrigada Maria Padilha,
Axé!

6 comentários:

Seu comentário é importante para mim, mas nem sempre posso responder com rapidez.Agradeço sua participação e presença no Blog. Que Santa Sara seja a Luz e o Ouro em nossos caminhos!